quarta-feira, 11 de setembro de 2013

Esporte & Saúde #9: Os benefícios da água no desempenho das atividades físicas




Bom galerinha, vamos falar um pouco sobre a importância da hidratação durante a prática da atividade física. A força e o fôlego acabam rápido sem ela. 

Aprenda a se hidratar para otimizar os treinos, melhorar a resistência e até evitar lesões.

Quando fazemos exercício, os músculos demandam substâncias como glicose e oxigênio. E a água ajuda a transportá-los, a falta de preparo físico, não seria a única razão pela qual muitas pessoas ficam acabadas, digamos, antes da hora. Um dos maiores colaboradores para a fadiga precoce é a desidratação.

Quando nos exercitamos, existe uma boa demanda dos músculos por substâncias como glicose e oxigênio, e a água ajuda a transportá-los. Com pouca água disponível, esses materiais têm dificuldade para chegar ao seu destino e, assim, falta energia para as pernas se movimentarem, por exemplo.




Isso afeta a vinda de nutrientes essenciais à construção das fibras musculares, a exemplo da proteína. Aliás, até essas estruturas também são compostas de água. Privar-se dela, portanto, é ficar sem matéria-prima para formar mais fibras. Outro motivo para a recuperação ficar lenta quando o tanque está vazio.

O músculo depende de determinados sais minerais e - adivinhe! - água para realizar toda e qualquer
contração. A precisão e a suavidade do movimento diminuem significativamente se o indivíduo não bebe o suficiente. Isso, por si só, já aumenta a probabilidade de uma lesão.

A hidratação influencia inclusive com o desempenho do cérebro. Os sinais enviados por ele para comandar determinada ação, como levantar uma barra ou chutar uma bola, perdem qualidade.

Qual a quantidade ideal?

O senso comum considera que é de acordo com os sinais do corpo. Em outras palavras, esvaziar a
garrafinha no momento em que a boca ficar seca. Mas hoje existem pesquisas revelando que o estágio de desidratação já se encontra avançado quando a pessoa percebe a sede.

É importante saber que:

O sistema digestivo não consegue funcionar com um volume grande de líquidos e, inchado, causa desconforto. Dar uns bons goles a cada 15 minutos costuma resolver a questão. Bem hidratado, seu desempenho melhora de maneira significativa.

E as bebidas esportivas?

Elas oferecem uma mistura de carboidratos e sais minerais, que se esvaem durante pedaladas e corridas.
Mas só são recomendadas para atividades físicas que excedam uma hora de duração.

 “Saiba o que fazer para se exercitar sem deixar a secura tomar conta do organismo.”

Antes: Nas duas horas que antecedem o momento da malhação, ingira de 250 a 500 mililitros de água. Evite refrigerantes, bebidas alcoólicas e, ainda, alimentos muito pesados.

Durante: A cada 15 minutos, beba de 125 a 250 mililitros. Se a atividade durar mais do que 60 minutos, água de coco e isotônicos podem ser uma boa opção.

A água tem que ser bebida durante o dia, a média de oito copos para melhora das funções linfáticas e liberação das toxinas. Após as atividades físicas se tornam ainda mais necessárias.

Então galerinha, antes de sair de casa para praticar sua atividade, não se esqueça de levar sua garrafinha, pois ela também faz parte do seu treino.

“Bons treinos!”


Nenhum comentário:

Postar um comentário