quarta-feira, 29 de junho de 2016

Além dos Números #2 - Identidade x Visibilidade

Boa noite amigos, aqui estamos mais uma semana para abordar o tema que explodiu no último final de semana: Saída de Ricardo Fischer do Bauru Basquete e seu posterior "anuncio" como reforço do Flamengo.

Na última semana havia sintetizado o atual momento do Dragão da Sem Limites e que seria natural que alguns jogadores não permanecessem na equipe para a próxima temporada, o primeiro jogador de renome do time a se desligar do projeto foi o armador Ricardo Fischer. 



Em uma decisão unilateral o jogador junto de seu agente decidiu por bem por fim a uma vitoriosa passagem do camisa 5 pelo time como confidenciou o diretor técnico da equipe Bauruense Vitor Jacob ao Jornada Esportiva na noite de ontem. 

Apesar da diretoria e comissão técnica contar com o jogador tudo caminhava-se para uma saída natural como muitas outras que já aconteceram nesses últimos 20 anos de Basquete de alto rendimento em Bauru, mas na madrugada do último domingo o jogador usou de uma rede social da cantora Ludmila para de uma maneira surreal anunciar que estava acertando com o Flamengo algo que nunca vi acontecer em toda minha vida.

Ricardo mandou mal no vídeo, muito mal e como eu sempre digo, existem jogadores que deixam uma porta aberta dentro de uma equipe, dentro de uma cidade e outros que acabam trancando essa porta com a chave por dentro. 


Esse é o sentimento do torcedor Bauruense com Ricardo, claro que não podemos ser ufanistas ao ponto de esquecer tudo que o jogador construiu dentro do Paschoalotto/Bauru. Quem viveu aquela noite de sexta feira no Ibirapuera contra o Real Madrid, aquela sexta na Panela contra Limeira ainda tem em suas retinas os arremessos convertidos nos últimos segundos, quem pesquisar daqui 10/15/20 anos vai ver que ele esteve presente nos grandes títulos e que até levantou o troféu da Liga Sulameircana, entretanto Ricardo passa a ser apenas mais um grande jogador que "usou" a camisa Bauruense. 

Escolheu a visibilidade do Flamengo onde pode a exemplo de Vitor Benite e Cristiano Felício galgar um espaço no mercado internacional caso seja bem sucedido, porem fica a grande reflexão a todos nós: Por que hoje em dia se pauta negociações pela visibilidade e não pela identidade? Por que é tão difícil ver jogadores com longas passagens por seus clubes? A questão financeira pesa em muitos casos? Claro! Mas se o atleta for extremamente bem sucedido no que faz ele não consegue uma grande remuneração onde quer que esteja? Obvio que sim! Claro que existem exceções nem sempre é da vontade coordenativa manter o jogador como já foi em outros casos de verdadeiros ÍDOLOS aqui em Bauru, todavia fica aquele gosto amargo de que Ricardo poderia ter ido muito mais além em nossa história.


Bom, finalizo meu papo de hoje dizendo que Murilo Becker já tem um acerto firmado com a equipe do Vasco da Gama assim como Wesley com o Basquete Espanhol os dois se juntam a Labbate que havia se desligado do Bauru Basquete cerca de duas semanas atrás. Os 3 ainda podem ter a companhia de Robert Day que também acerta os últimos detalhes pra reforçar o esquadrão carcará de Alberto Bial no Basquete Cearense. 

Sobre chegadas ainda paira uma indefinição sobre com qual orçamento entraremos na próxima temporada, fato é: Teremos um time competitivo torcedor Bauruense! Talvez não estrelar como o das ultimas temporadas, porém o dragão ainda cuspirá fogo em todas as competições que disputar!

Nenhum comentário:

Postar um comentário