segunda-feira, 7 de agosto de 2017

Com craques do passado, São Domingos sucumbi diante do Parquinho na Copa Golden Master

Por Juliano Gomes
Elenco do São Domingos no estádio Horácio Alves Cunha no Jardim Bela Vista
Foto: Divulgação

Duelo realizado na tarde do último sábado, marcou a estreia de duas feras do futebol do passado na disputa da Copa Golden Master.


Parquinho e São Domingos fizeram na tarde do último sábado (5) o segundo confronto entre si na temporada da Copa Golden Master, com o primeiro ocorrido no dia 9/6 válido pela nona rodada da primeira fase em duelo que terminou empatado sem gols.

No segundo confronto entre ambas equipes que fizeram a final da temporada passada com o alvi-rubro do Jardim Godoy ficando com o título, o Parquinho levou a melhor e venceu pelo placar de 3 a 1, mantendo-se na liderança da competição, com 37 pontos somados, enquanto o São Domingos é o vice-líder com 33. Independente do resultado, vale destacar o brilhantismo da competição que é disputada por atletas acima de 40 anos, exceto os goleiros que jogam a partir dos 30.

Feras do passado

Diversos nomes do passado do futebol profissional já passaram pela competição e nessa temporada não está sendo diferente já que pelo lado do São Domingos, estreou na competição o meia-atacante Tupãzinho, ídolo corinthiano na década de 90, responsável por marcar o gol do primeiro título brasileiro alvi-negro diante do São paulo FC em pleno Morumbi abarrotado de torcedores. Quem também fez sua estreia foi o meia Esquerdinha.

Resumo do histórico

Após seis temporadas no Parque São Jorge, Tupãzinho defendeu o Fluminense (RJ) em 1996, no ano seguinte, tranferindo-se para o América Mineiro onde ficou por duas temporadas. Sua carreira se encerrou no ano de 2004, quando defendeu o Real Clube de Itumbiara na disputa do Campeonato Goiano.

Em 2011, iniciou a carreira de treinador no clube que o revelou para o futebol, o Tupã, onde permaneceu na equipe até 2014. Ainda na função de técnico, o ex-atleta comandou as equipes do Assisense, Grêmio Prudente, Vocem. Nessa temporada, Tupãzinho comandou a equipe do Grêmio Maringá na disputa do Paranaense.

Pelo alvi-rubro estreou também o meia Esquerdinha, que ficou nacionalmente conhecido pela excelente campanha realizada no São Caetano entre os anos de 2000-2001, quando conquistou o Campeonato Paulista da Série A2 pelo Azulão e disputou a elite do estadual pela equipe do ABC.

Esquerdinha começou a carreira profissionalmente no Barretos em 1991, onde atuou até o ano seguinte. No Azulão, foram quatro passagens sendo 1997, 1998, 1999 e 2000-2001.

Fora do Brasil, o meia teve uma rápida passagem pelo Spartak de Moscou da Rússia, retornando regressando ao para defender novamente o São Caetano. Ao todo foram mais de vinte clubes na carreira do ex-atleta e seu auge no ano de 2011 rendeu a convocação para a Seleção Brasileira no ano de 2002 quando atuou por Santos (SP) e Botafogo (RJ).

A carreira do atleta teve fim em 2015, quando defendeu o Barretos, clube que o revelou profissionalmente, na disputa da Série A3 aos 45 anos.

Ainda pelo clube bauruense na disputa da Golden Master, está o volante Claudecir, velho conhecido do torcedor noroestino, foi companheiro de Esquerdinha em 2000 quando atuou pelo São Caetano após deixar a cidades Sem Limites em 1999. Em 2002, Claudecir deixou o ABC para defender o Kashima Antlers do Japão, retornando ao São Caetano, clube no qual estava emprestado após ter seu passe comprado pelo Palmeiras em 2001. O fim da carreira foi em 2011 quando defendeu as cores do XV de Jaú.

Pelo São Domingos, Claudecir é o que vem atuando com mais frequência, já que é morador da vizinha cidade de Agudos.


Nenhum comentário:

Postar um comentário