quinta-feira, 14 de setembro de 2017

Focado no bi-campeonato, Independência FC acerta com volante Fabinho

Por Juliano Gomes
Fabinho (esq) marcando Aloísio Chulapa em partida do Sul-Mato Grossense
Foto: Arquivo Pessoal

Volante chega ao Gigante da Zona Oeste como um dos principais reforços na corrida pelo titulo da temporada.


Líder da primeira divisão com folga, o Independência, credenciado ao título de 2017 e que estava invicto desde de 2015, quando perdeu para o Vila Nova por 1 a 0, apresentou um novo reforço para a sequência da disputa do certame municipal, trata-se do volante Fabinho, 30 anos, que traz na bagagem a experiência de ter atuado no futebol internacional em países como Honduras, Guatemala, entre outros.

A estreia do volante está prevista para o próximo domingo, as 10h30 quando o Independência encara o EC Turini no Estádio Horácio Alves Cunha no Jardim Bela Vista em partida válida pelo vigésima quarta rodada da primeira fase. O Indepa que já está classificado para a segunda fase lidera a competição com 53 pontos enquanto o Turini, é o oitavo colocado com 29 pontos.

Carreira

Fabio Avlis Junior, ou Fabinho, começou cedo sua carreira como jogador, onde passou sete anos nas categorias de base do EC Noroeste, mas foi através de um caça talentos que as oportunidades em peneiras apareceram. Elias de Souza, o popular Gererê, possui olho clínico quando se trata de revelar jogadores para o futebol, atualmente com mais de 70 atletas profissionais revelados por ele, Fabinho faaz parte de seleto grupo e pôde assim, fazer testes em equipes como Ituano, Corinthians, Matsubara (PR), entre outro.

Após diversas tentativas, o atleta chegou a profissionalização em 2009, aos 22 anos, quando defendeu por duas partidas o União Suzano, ainda na pré-temporada, transferindo-se para o Jabaquara de Santos, após despertar o interesse da equipe da baixada santista.

Em 2010, Fabinho teve sua primeira oportunidade fora do estado, quando defendeu o Genus de Rondônia, na disputa do estadual e na Copa do Brasil. De 2011 a 2013, o jogador ficou fora do mercado futebolístico, retornando posteriormente ao União Suzano, clube que o revelou profissionalmente, permanecendo na equipe por uma temporada.

Fabinho em atuação no Campeonato Sul-Mato Grossense pelo Operário FC
Foto: Arquivo Pessoal

Em 2014, Fabinho defendeu a equipe do Flamengo do Piauí na disputa do Campeonato Piauiense e da Copa do Brasil pela segunda vez durante o primeiro semestre. Na sequência da temporada, o jogador se transferiu para o futebol paranaense .

No começo de 2015, o volante foi para o futebol de Goiânia, onde defendeu a equipe do Novo Horizonte, ficando apenas a um empate de garantir o acesso para a primeira divisão estadual. O bom rendimento do jogador chamou a atenção do Guaratinguetá, onde ele disputou a Série C do Campeonato Brasileiro e teve o divisor de águas na carreira após grande visibilidade, onde surgiu a oportunidade de deixar o pais, transferindo-se para o futebol panamenho.

No Panamá Fabinho defendeu a camisa do Chorrillo FC, na primeira divisão nacional, onde ajudou a equipe a chegar na decisão da competição, ficando com o vice-campeonato após perderem o título na disputa de pênaltis.

De volta ao Brasil em 2016, Fabinho foi atuar no futebol Sul-Mato Grossense defendendo a equipe do Operário onde disputou o estadual e a Copa Verde pelo alvi-negro no primeiro semestre, voltando ao Chorrillo na segunda metade do ano.

No início de 2017, Fabinho defendeu pela segunda vez a equipe do Operário, na disputa do campeonato estadual e na Copa Verde, clube esse que a torcida demonstra muito carinho pelo jogador, mas a diferença, foi a decisão do jogador em abandonar a carreira, uma vez que sua noiva estava a espera do seu primeiro filho, o que foi fundamental para que o jogador deixasse os gramados.

Em conversa com o jogador, ele avaliou o período em que atuou profissionalmente. “Vivi intensamente cada momento dentro e fora de campo, conheci lugares e países que nunca poderia imaginar, o futebol me proporcionou muitas alegrias e me fez crescer em todos os sentidos da minha vida, principalmente quando joguei fora do Brasil onde pude conhecer novas culturas, aprender outros idiomas, enfim, uma infinidade de conhecimentos que ultrapassaram as 4 linhas”, avaliou o jogador.

Fabinho em dividida de bola quando atuava pelo Flamengo do Piauí
Foto: Arquivo Pessoal

Perguntado se é o fim da carreira Fabinho não deu certezas, mas deixou bem claro a felicidade com a nova vida e profissão. “Não posso dizer que não volto a jogar profissionalmente nunca mais porque o futuro a Deus pertence, porém, hoje me sinto feliz com minha nova vida, tenho acompanhado o crescimento do meu filho que hoje está com 7 meses e a cada descoberta dele eu estou vendo tudo ao vivo e a cores e se eu estivesse longe isso não aconteceria. Tenho minha barbearia, aonde tiro o sustendo da minha família e sou feliz com essa nova vida que tenho. Não ganho o que eu ganhava jogando porém o que determina a vida financeira de uma pessoa não e o quanto ela ganha e sim como ela administra”, comentou.

Sobre o futebol amador, Fabinho disse que sempre esteve ligado a tudo o que acontecia na cidade. “O amador sempre esteve presente em minha vida porque mesmo não jogando, estava sempre acompanhando e sabia tudo o que acontecia aqui em Bauru no futebol amador”. Sobre sua nova equipe, o jogador alega que sempre houve contato e o desejo deles em contar com seu futebol. “O independência através do Victor sempre conversava comigo que quando eu parasse era para lá que eu iria, e o Indepa é um time que eu sempre acompanhei e se fosse pra jogar pra algum time não teria outro” ponderou.


Procurado por equipes que disputam a Copa Semel, Fabinho falou sobre suas pretensões com o Gigante da Zona Oeste. “Minhas pretensões no Indepa é ajudar o clube a manter a fama de time campeão e espero poder ajudar no que for preciso pra isso acontecer”, disse e finalizou “Fechei com o Indepa porque tenho amigos no time e me sinto em casa jogando por esta equipe”.


Um comentário:

  1. Parabéns meu filho, que está nova jornada de sua vida que comecoe com chegada do Pedrinho, seja tão maravilhosa, perfeita abençoada e coroada por tudo o que a de melhor, te desejo muitas vitórias pessoais e profissionais,quanto estar jogando no amador? Eu bem o conheço e sei do seu amor é pelo futebol e não pela categoria, por isso tenho certeza , você dará o seu melhor como sempre fez com dedicação e afinco. Parabens! Continuo sendo sua fã número 0.
    Te amando e apoiando como sempre fiz. Deus o abençoe sempre.

    ResponderExcluir