Parceiro

Os contos da bola #1: Sheikh Renato

Sheikh Renato - apresentação ao Manaus FC
(Imagem: arquivo pessoal)
Estamos inaugurando hoje, 19 de outubro de 2013, mais uma coluna em nosso blog! 'Os contos da bola' é um espaço dedicado aos bauruenses ou os que tiveram grande expressão em nossa cidade para contarem suas histórias pelo Brasil e mundo afora. Hoje, vamos relatar a história de Renato Lucas Ferreira Leite de Araujo, ou, simplesmente Sheikh Renato.

Com 28 anos de idade, Renato nasceu em Bauru no dia 19 de janeiro em 1985 e é oriundo do Núcleo Geisel. Lateral esquerdo mas que também atua como médio volante, o jogador acabou de ser campeão da Série B do Campeonato Amazonense de Futebol na noite da última quinta (17/10), atuando pela equipe do Manaus FC, que foi fundado neste ano.

O time derrotou o Nacional Borbense por 4x1 atuando no campo do SESI e também garantiu o acesso à primeira divisão do Estadual no ano de 2014, quando brigará por uma vaga no Campeonato Brasileiro da série D do mesmo ano e na Copa do Brasil para 2015. Renato foi um dos destaques da partida, pois deu o passe para o primeiro gol e anotou o segundo da goleada de sua equipe.

'Revelado' em nosso amadorzão, estreou nos campos locais jogando pelo Corinthians, da Vila Nova Esperança e em seguida passou pelo Laranjeiras FC, Geisel FC e EC Redentor, onde foi campeão da Copinha no ano de 2010.

Imagem: arquivo pessoal
A partir de então, Renato ingressou aos clubes profissionais fazendo sua base no Noroeste, Palmeiras e Arapongas, do Paraná. Já como profissional, fez sua primeira partida atuando pelo W Connection, de Trinidad e Tobago em 2006, sendo levado pelo amigo Zezinho Seabra, ex-atleta da equipe Trinitina, juntamente ao seu irmão Davi; uma vez que ambos não possuem empresários.

Lá na cidade de Marabella, Renato conta que o que mais agregou à sua vida foi o aprendizado do idioma inglês. No clube, chegou a faturar a Copa do Banco local e o Campeonato de Clubes do Caribe, sobre o conterrâneo San Juan Jabloteh, que lhes garantiram uma vaga na Copa dos Campeões da CONCACAF (espécie de Copa Libertadores para os países da América do Norte, Central e Caribe e que garante vaga no Mundial de Clubes da FIFA ao campeão).

Naquele ano, ele ainda cita que enfrentaram o Chivas Guadalajara, do México e foram desclassificados nas quartas de final: "Eu estive no grupo mas não atuei. Fomos desclassificados lá no México no mata-mata. Junto a mim no elenco estavam o Felinto, e o Willinha (ex-Beija-Flor), que inclusive atuou nas duas partidas".

Elenco do Espigão - RO
(Imagem: arquivo pessoal)
O Chivas viria ser o vice-campeão daquele campeonato perdendo na final para o conterrâneo Pachuca.

Outra grande experiência vivida pelo jogador foi em Bangladesh, país do centro-sul asiático e vizinho do Oriente-Médio na temporada de 2009-10. Lá, ele conta que aprendeu a dar valor na vida que levamos aqui no Brasil: "O país é muçulmano, têm uma vida muito dura. Lá eu aprendi a valorizar a vida da gente aqui no Brasil."

Jogando pelo Sheikh Russel, o lateral conquistou o título da First Citizen Cup em 2010 e o vice-campeonato da Liga de Bangladesh, em 2009, garantindo vaga nos qualifiers da Liga dos Campeões da Ásia (semelhante à Champions League na Europa). Nesta etapa, foram desclassificados pelo Ulsan Hyundai, da Coréia do Sul.
Clubes em que Renato atuou

No Brasil, o 'andarilho' bauruense então foi apelidado pelos amigos de Sheikh, devido a sua passagem na Ásia central. Atuou ainda pelo Naviraiense do Mato Grosso do Sul em 2007, quando conquistou o Campeonato da Série B Estadual; Guanambi, da Bahia; CSE de Palmeira dos Índios, Alagoas; Espigão, de Rondônia, onde foi vice-campeão Estadual em 2012; Real Noroeste, do Espírito Santo; Cordino, do Maranhão e Rio Negro de Manaus, até chegar ao Manaus FC nesta temporada.

Ele lembra que quando atuou pelo Cordino chegou a enfrentar Paulo Cesar (ex-Vasco da Gama) e Kléber Pereira (ex-atacante do Santos e Atlético Paranaense), que jogavam pelo Moto Clube.

Ainda no Nordeste, no ano de 2012 chegou a jogar ao lado de Túlio Maravilha, folclórico atacante que brilhou com a camisa do Botafogo do Rio de Janeiro, que vestiu a camisa de nada menos que 34 clubes diferentes e que segue na luta pelo milésimo gol como profissional de sua carreira: "Muito gente boa. Uma das pessoas mais simples que conheci, não tem frescura."

Renato e parceiros de equipe do CSE-AL
Imagem: arquivo pessoal
Renato também chegou a jogar por outros países enfrentando os adversários locais e fazendo testes, que não foram bem-sucedidos: "Fora estes países (Trinidad e Tobago e Bangladesh), passei também por Colômbia, Venezuela, Panamá, Emirados Árabes Unidos e Turquia".

Em 2012, depois de passar pelo CSE, Renato foi para o Espírito Santo e vestiu a camisa do Real Noroeste na Copa do Brasil. Contudo, a participação da equipe foi somente por uma partida, pois foram desclassificados em casa ao perder por 2x0 logo na primeira fase pelo até então Ipatinga (atual Betim), que disputava a Série B do Campeonato Brasileiro. Um dos gols do time mineiro naquela partida foi do atacante Jonatas Obina, ex-atacante do Atlético Mineiro

Neste ano, Sheikh comentou também sobre sua passagem pelo Estado do Amazonas: "Tanto Davi como eu temos amigos em muitos Estados. Estávamos acertando com o Nacional de Manaus para o Estadual deste ano, mas acabou não dando certo. Então acertamos com o Rio Negro, também de Manaus e disputamos o primeiro turno do Campeonato Amazonense. Os fundadores do Manaus FC são ex-diretores do Nacional e nos viram jogando no clássico e resolveram fazer um convite. Resolvemos 'abraçar a causa', que foi difícil, mas graças a Deus fomos campeões e a missão está cumprida".

Equipe do Manaus comemorando o título de 2013
(Imagem: arquivo pessoal)
Questionado sobre o sentimento de ter entrado para a história do clube, Renato enfatiza: "Para mim é uma honra ter entrado para história, porque isso ninguém tira, ficará para sempre. É sempre bom ser campeão, ainda mais fazendo um dos gols do título."

Sobre o futuro, ele ainda não decidiu qual camisa irá vestir na próxima temporada: "Ainda não sei com certeza qual será o meu futuro. O Manaus me quer para a temporada de 2014, porém tenho falado com mais dois clubes aqui do Amazonas. Tenho propostas para ir para Brasília e algumas especulações em São Paulo. Minha preferência é de ficar em São Paulo, se assim Deus permitir".

De férias, Sheikh e seu irmão, que está ao seu lado há três temporadas consecutivas, chegarão a Bauru no decorrer desta próxima semana.

Ficha de Sheikh Renato:

Nome completo: Renato Lucas Leite Ferreira de Araujo

Apelido: Sheikh

Naturalidade: Bauru-SP

Idade: 28 anos (19/01/1985)

Peso: 77kg

Altura: 1,81

Clubes em que atuou: Corinthians NE, Laranjeiras, Geisel, Redentor (amador de Bauru); Noroeste, Palmeiras e Arapongas-PR (categorias de base); W Connection de Trinidad e Tobago, Naviraiense-MS, Guanambi-BA, Sheikh Russel de Bangladesh, Espigão-RO, Cordino-MA, CSE-AL, Real Noroeste-ES, Rio Negro-AM e Manaus FC-AM (profissional).

Títulos ou posições de expressão: 2006 - Campeão da Copa do Banco Trinitino e Copa dos campeões do Caribe (W Connection);
2007 - Campeão da Série B do Campeonato Sul-mato-grossense (Naviraiense);
2009 - Vice-campeão da Liga de Bangladesh (Sheikh Russel);
2010 - Campeão da First Citizen Cup, de Bangladesh (Sheikh Russel) ;
2012 - Vice-campeão do Campeonato Rondoniense (Espigão);
2013 - Campeão da Série B do Campeonato Amazonense (Manaus FC).

Registro de profissionalização na CBF: 186705

Vídeo de divulgação: Renato Araujo (clique aqui)

Renato e seu irmão Davi com o troféu de
campeão do Estadual Amazonense - 2013
(Imagem: arquivo pessoal)

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.