PESQUISE

Devido ao aumento da taxa de arbitragem, Paulista abandona reunião e segundona ainda não atinge 20 equipes

Postado em 29 de janeiro de 2014, quarta-feira, às 16:16

Pres. Vicente Silvestre
Imagem: arquivo TNRB

Na reunião acontecida na sede da Liga Bauruense de Futebol Amador na noite desta terça-feira (28/01), 18 representantes de clubes estiveram presentes para debater sobre os processos e andamento da 2ª divisão deste ano.

Unidos do Ouro Verde FC (que já entregou todas as fichas), Tibiriçá EC, São Manoel FC, Vila Nova FC, CA Boca Juniors, AA São Jorge, AC Pousadense, Fênix FC, Paulista FC, Santa Edwirges FC, Grêmio Ferraz, Comunidade FC, AE Paulista, Unidos do Tangarás FC, Jardim Vitória FC, Associação Operário FC, Meninos da Vila e Lagoa do Sapo FC estiveram representados.

Além destes, a AE Juventude (do Núcleo Gasparini) também manisfestou interesse em disputar porém não enviou representante. O SC Corinthians, da Vila Nova Esperança, que disputou a edição passada e terminou na 6ª posição, não teve representante pois foi convidado à disputar a 1ª divisão deste ano e provavelmente aceitará.

Outros casos são o de AC Ouro Verde e Jaraguá AC, que foram rebaixados na edição passada da primeira para a segunda divisão e também podem receber o convite para permanecerem na divisão de elite.

Eldorado FC e AC Primavera (que se licenciaram) e Grêmio Ferradura, também não tiveram representantes na reunião.

Taxa de arbitragem

Vicente Silvestre levantou todos os tópicos debatidos um dia antes na reunião com os possíveis participantes da 1ª divisão.

Ao relacionar o valor da taxa de arbitragem, que momentaneamente está estipulado em R$ 195,00 por equipe, o presidente questionou alguns clubes que ainda não haviam pago suas taxas de inscrições (no valor de R$ 500,00) sobre o real interesse em disputar a segundona.

Ao questionar o Paulista FC, uma das quatro equipes que não haviam feito a inscrição; Sr. Osvaldo, presidente do Galo, afirmou que aguardava somente a confirmação do valor estipulado em relação à taxa de arbitragem para poder definir o futuro de seu time neste ano; se compensaria a disputa ou não.

Vicente então ratificou o valor ao presidente, que em desacordo, levantou-se e se retirou da reunião: "O Senhor me desculpa, mas com essa taxa nós não temos condições. Estava com a expectativa da diminuição do valor para a disputa do campeonato. Se realmente não houver um ajuste, para nós não compensa; realmente não teremos condições.", disse Osvaldo.

Na mesma situação, está o CA Boca Juniors, do presidente Moisés; que solicitou o prazo de até a próxima segunda-feira (02/02) para dar a confirmação de disputa de sua equipe na competição ou não.

Imagem: arquivo TNRB

Outros temas

Vicente Silvestre voltou ao tema que foi debatido na primeira reunião, acontecida no último dia 14, sobre a devida regularização dos documentos que os clubes devem ter. Falou também sobre a obrigatoriedade da apresentação de duas bolas em condições de partida a serem apresentadas antes da realização da mesma.

Citou o número de substituições (5 jogadores de linha mais o goleiro); regularidade e empatia na utilização dos uniformes; da presença dentro de campo do técnico, um diretor e um massagista; e voltou a citar sobre a importância de uma força-tarefa entre os clubes filiados da entidade, para irem à SEMEL e tentarem um repasse de verba maior aos campeonatos organizados pela LBFA.

Próxima reunião

O próximo encontro entre os clubes que disputarão a segundona deste ano acontecerá na terça-feira, dia 25 de fevereiro. Até lá, a entidade já saberá quem estará corretamente inscrito e divulgará a tabela da competição.

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.