PESQUISE

Em clássico no Jardim Redentor, Papelão brilha e garante primeira vitória do Comercial na Copa SEMEL


Papelão sendo marcado por adversário do Geisel
Foto: Edielson Pereira/TNRB

Foi um jogaço! Como era de se esperar, Geisel e Comercial não fugiram das expectativas e protagonizaram uma linda partida na abertura da Copa SEMEL de 2016.

O duelo que ocorreu às 08:10 no distrital Nelson Reginato do Canto, foi muito bem conduzido pelo trio de arbitragem; representado por Rogerio Gustavo Garcia, Vinicius Rocha Santos e Fernando Américo Vasconcelos.

As equipes entraram em campo com muita festa dos seus respectivos torcedores. Entretanto, clima festivo não era o que havia entre a torcida do Geisel para com Emerson Marson, Bilão, diretor da equipe no ano passado e atual diretor do time do Comercial.

A provocação era motivada por conta de um vídeo que circula em redes sociais de um momento de descontração de Bilão, envolto de alguns amigos, em que o mesmo dizia, entre outras coisas, que sua atual equipe não perderia para a equipe do Geisel.

Bilão porém foi categórico ao responder sobre tal provocação: “A torcida do Geisel tem totalmente o meu respeito. É uma brincadeira que eles fizeram, como eu fiz também, mas que fui muito mal interpretado naquele vídeo. Mas é brincadeira com respeito. Sempre respeitei a camisa do Geisel e a sua torcida. A torcida “É Isso Memo” é fanática, e além do quê, eu moro lá também. Esta brincadeira que eles fizeram lá eu aceito. Uma coisa que eu não aceito, que eu não gosto e não é da minha índole é provocações com ameaças, com briga. Na minha vila tem um mundo de torcida do Geisel. Então temos que aceitar.”, enfatizou o atual diretor do Tigre.

Com a bola rolando, o Geisel se antecipou à marcação do Comercial e apostou na velocidade para criar suas principais jogadas de ataque.

O adversário porém, aos poucos foi ficando com o maior domínio da posse de bola e passou a usar a inteligência para infiltrar na defesa do Geisel.

As principais jogadas do tricolor eram originadas pelo setor direito com Luquinha. Mesma coisa para o Geisel, que através das armações de Edinho, tentava adentrar à área do Comercial com as jogadas de Jhonatan e Samuel.

A equipe da Vila Nove de Julho levou perigo também com Pelego pela direita e claro, Papelão, pelo lado esquerdo.

Aos 18 minutos o time do Geisel teve de promover a primeira substituição por conta da lesão sofrida por Pernambuco (estiramento do músculo da coxa esquerda) que foi substituído por Bruninho, que entrou com a camisa de número dezessete.

Aos 30 minutos, Vinicius Ibitinga finalizou da intermediária e o goleiro espalmou. Aos 37, Papelão girou sobre a marcação, invadiu a área e tentou uma cavadinha sobre o goleiro Elton, que conseguiu evitar o gol ao espalmar a bola para escanteio.

Já no segundo tempo a partida pegou fogo de vez. Na primeira finalização da etapa, Samuel arriscou da intermediária e contou com o desvio do morrinho do gramado para vencer o goleiro Caio e marcar 1 a 0 para o time do Geisel, com três minutos jogados.

Festa absurda da torcida celeste no estádio do Redentor. Os cânticos retornaram (e a provocação à Bilão também).

Mas quem tem Papelão tem a garantia absoluta de gols (e a torcida do Geisel sabe muito bem disso). Aos 22 minutos, o camisa nove recebeu cruzamento da direita, dominou de costas para o gol, girou sobre a marcação e bateu forte de pé esquerdo para estufar as redes de Elton e empatar a partida para o Comercial.

Dez minutos depois, Michael pegou a bola no campo de defesa, percorreu todo o campo de retaguarda até a intermediária de ataque a abriu o passe na esquerda para Papelão, que avançou, invadiu a área em diagonal e deu um leve toque na saída de Elton para virar o marcador em favor de sua equipe.

Lance de ataque do Comercial
Foto: Edielson Perira/TNRB
Mal acabara a comemoração do gol da virada, Felipe cobrou falta pela direita, Pelego desviou de cabeça no meio do caminho para Papelão, que na segunda trave, subiu mais que a marcação e testou firme no ângulo de Elton para fazer o terceiro do tricolor na partida. Festa, comemoração e bandeirão aberto para alegria da torcida do Comercial.

O Geisel sentiu um pouco o golpe porém não recuou. Segurando as investidas do Comercial que avançou mais ainda forçando o quarto gol, o time alviazul se defendeu com sabedoria e respondeu no momento certo.

44 minutos jogados e falta na intermediária para Jhonatan cobrar. O camisa onze bateu com perfeição, jogou a bola no ângulo esquerdo de Caio e correu para o alambrado da torcida do Geisel comemorando o segundo gol de sua equipe.

A reação porém parou por aí. O árbitro Rogerio Garcia, apesar dos acréscimos concedidos, encerrou o duelo e a vitória no primeiro encontro de titãs da Copa SEMEL ficou com o time do técnico Kita.

“Ficou acima das minhas expectativas. Eu não esperava fazer três gols na estreia e logo num clássico. O time acabou de se conhecer também, temos todas essas dificuldades. Foi uma ótima estreia com uma vitória que é o mais importante. Fico feliz por ter feito esses três gols. Espero ser campeão pelo Comercial, e se acontecer de ser artilheiro mais uma vez, também ficarei muito feliz.”, declara o artilheiro do dia, Papelão.

“O time sofreu uma reformulação. O único remanescente praticamente sou eu e estamos com o time em formação ainda. Nós tivemos pouco tempo para nos preparar. Fizemos dois amistosos e não conseguimos colocar o time inteiro. Mas o Geisel esse ano está com uma nova cara, uma cara mais aguerrida. O ano passado era um time mais técnico, mas esse ano vai ser um time de guerra. A gente é um time aguerrido e temos o apoio dessa grande torcida aí.”, disse o volante capitão Azambuja, do Geisel, ao final da partida.

Com a pontuação zerada, o time do técnico Paulo Mangaba aparece na 12ª posição da classificação. O Comercial, com três, é o 8º colocado.

Na rodada seguinte, o tricolor da Vila Nove de Julho voltará a campo para enfrentar a líder Luziana no distrital Horácio Alves Cunha às 08:10, e o Geisel jogará diante do Laranjeiras novamente no campo do Jardim Redentor no mesmo horário.

Escalações:

Geisel FC: 1 - Elton, 18 – Pernambuco (17 – Bruninho), 3 – Téio, 4 – Azambuja ©, 5 – Charles, 6 – Henrique, 7 – Danilo, 8 – Carneiro (20 – Gabriel), 9 – Samuel (13 – Gustavo), 10 – Edinho e 11 – Jhonatan. Técnico: Paulo Mangaba.

Comercial EC: 1 – Caio, 2 – Luquinha, 3 – Robson (15 – Felipe), 4 – Vinicius (13 – Lucas Ibitinga), 5 – Lambari ©, 6 – Everton (18 – Marinho), 7 – Felinto, 8 – Juninho (17 – Michael), 9 – Papelão, 10 – Vinicius Ibitinga (14 – Rodriguinho) e 11 – Pelego (16 – Maicon). Técnico: Kita.

Segundo e terceiro gols do Comercial e lance de ataque
Vídeo: Comercial EC

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.