PESQUISE

Parquinho vence novamente o Redentor e chega a sétima decisão

Bariri (Redentor) recebe marcação de Marcinho (Parquinho).
Foto: Juliano G. Pereira / TNRB

Fazendo a partida preliminar do distrital Silvio de Magalhães Padilha, Parquinho e Redentor entraram em campo buscando uma vaga na decisão da Copa Golden Master, uma vez que o Tricolor do PVA jogava por um empate, já que no confronto de ida derrotou o Peba pelo placar de 2 a 0.


O jogo

O Redentor de que precisava de duas vitórias para chegar a decisão, no tempo normal e nas penalidades, saiu pro jogo em busca do objetivo e levou perigo a meta de Binho logo aos 4 minutos de bola rolando com Bariri, que aproveitou rebote da zaga do Parquinho e disparou chute forte no centro do gol, obrigando o arqueiro a espalmar para escanteio.

Ainda no domínio do jogo o Redentor levou perigo mais uma vez com Bariri, após cobrança de falta pelo lado direito do campo de ataque, a bola passa rente ao travessão da meta de Binho em mais um bom momento do Peba na partida.

O Parquinho responde com com Marcinho aos 29 minutos, após cobrança de falta pelo lado esquerdo em bola alçada na área, o zagueiro desvia de cabeça no centro do gol, Elizier tenta defesa ao espalmar, mas a bola morre no fundo do gol, abrindo o marcador para o Tricolor.


Aos 43 minutos, Thurran do Redentor deixou o campo expulso pelo árbitro André, após o zagueiro desviar uma cobrança de falta de  Bariri com a mão e recebe o segundo cartão amarelo, no final do primeiro tempo que teve domínio total da equipe do Peba.

Na volta do intervalo o Parquinho equilibrou o jogo, passando a investir mais no ataque, neutralizando o meio de campo do Redentor e aguardando o melhor momento de definir a partida.

Didi à direita observa Lucianinho com a bola
Foto: Juliano G. Pereira / TNRB
O Redentor, valente na partida usava de todas as armas para chegar ao gol de empate, porém esbarrava na forte marcação imposta pelo sistema defensivo do Parquinho, deixando a partida parelha.

Aos 31 minutos o Parquinho ataca com Edil, após o centroavante pegar um rebote da zaga do Peba e disparam em velocidade até a intermediária e disparar chute forte pela linha de fundo desperdiçando grande chance de aumentar o marcador, já que pela esquerda descia Tequila livre de marcação e aparecia como opção pra finalização.

Em mais um bom momento do Parquinho no jogo, Fábio Bocão arrisca chute de fora da área pelo lado esquerdo do campo de ataque, a bola passa raspando a trave esquerda de Elizier se acompanhou a bola se perder pela linha de fundo.

Já nos acréscimos, o Redentor chegou ao gol de empate após cobrança de falta pelo lado esquerdo do campo de ataque em bola alçada na área, Vampeta tenta a finalização em batida cruzada e a bola sobra nos pés de Aírton que só escorou pro fundo do gol igualando o marcador,

Acreditando na virada, o Redentor sofreu o banho de água fria no minuto seguinte, após o ataque falhar e a bola ser afastada pela zaga do Parquinho, sobrando nos pés do artilheiro Edil, que livre de marcação no meio de campo teve tempo de servir Fábio Bocão que descia pelo lado esquerdo, dominar, entrar na área pelo lado direito e disparar chute forte e cruzado, no canto direito de Elizier dando números finais a partida e garantindo o Tricolor em mais uma final, a sétima desde a fundação da competição.

Antes do apito final, o clássico ficou marcado por um fato lamentável, após o assistente Élcio Floriano ser agredido por Lucianinho que não apresentava histórico de agressão no futebol amador da cidade e por mais um diretor do Redentor.

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.