n':

PUBLICIDADE

domingo, 27 de novembro de 2016

Comercial segura empate e solta grito de Campeão

Euforia e emoção marcaram a conquista inédita do Comercial
Foto: Juliano Gomes / TNRB

Foi de uma maneira sólida e incontestável a campanha do Comercial EC na temporada de 2016 da 6ª Copa Semel de Futebol que rendeu a agremiação sua primeira conquista no futebol amador bauruense ao derrotar no primeiro confronto pelo placar de dois a um e empatar no segundo duelo pelo placar de um gol com o Tetra-Campeão Beija-Flor que em seu retorno não deixou a desejar e chegou com brilhantismo a decisão da competição.


A partida iniciada as 10:15 teve a excelente e rigorosa arbitragem de Adilson da Silva Pereira da cidade de Tupã e não deixou a desejar em sua atuação, marcando em cima todos os lances da partida e que foi auxiliado por Élcio Floriano Magalhães dos Santos como assistente 1 e Rubens José de Morais como assistente 2 e José Garcia como representante da presidência.

Uma das mais disputadas, senão a mais cobiçada pelas agremiações, que todos os anos se reforçam ao extremo em busca da conquista, feito esse notado pelas gratas surpresas como EC Bela Vista que foi semifinalista, GR Nova Bauru que teve o artilheiro do campeonato, Pernambuco com 32 gols anotados, sem contar as equipes do Redentor, Oriente campeão na temporada passada, Geisel que mesmo sem grandes nomes mostrou a força de sua camisa, além de ser muito respeitado, AE 100% Gasparini vice-campeã de 2015, além da demonstração de disciplina do Ressaca FC.

Corcel (Ressaca FC) à direita recebendo o troféu disciplina da Copa Semel 2016
Foto: Juliano Gomes / TNRB

O São francisco teve seu representante na cerimonia de premiação, representado pelo seu atleta Marcos Felipe da Silva, responsável por marcar o milésimo gol da competição contra o Gasparini aos quatro minutos da segunda etapa em confronto vencido pela equipe da Terra do Nunca.

Para esse duelo o Comercial contava com apenas um desfalque, o atacante Alisson não pode atuar devido a liminar pedida pela equipe do Oriente pela irregularidade na inscrição do atleta.

O jogo

O nervosismo tomou conta de ambas equipes que entraram em campo demonstrando vontade e determinação pela conquista, já para o Comercial o empate garantia o título e o Beija-Flor para chegar ao penta teria de vencer duas vezes, no tempo normal e nas penalidades.

Quem assustou primeiro foi o Beija-Flor logo no primeiro minuto de jogo após Diego DH tentar passe entre dois marcadores do Comercial para Felipe e o lateral direito Jean desviar contra a meta, enganando Caio que só olhou a bola bater na trave e sair pela linha de fundo.

Papelão (Comercial EC) domina bola observado por César (EC Beija-FLor)
Foto: Juliano Gomes / TNRB

a resposta do Comercial veio somente aos 22 minutos de bola rolando com Papelão recebendo ótimo lançamento pelo lado esquerdo do campo de ataque, disparando em velocidade e fazendo passe perfeito para Rodriguinho no lado direito do campo, que tocou com categoria por cobertura na saída de Murilo, abrindo o marcador para o Comercial.

O duelo ficou parelho com ambas equipes se atirando ao ataque, barrando na forte marcação dos sistemas defensivos, mantendo o placar em vantagem para o Tigre do Nove de Julho.

No início do segundo tempo foi a vez do Comercial assustar com Papelão, após Michel colocar o centroavante frente a frente com Murilo, bater a meia altura no canto direito e o arqueiro evitar o segundo gol.

Com mais volume de jogo e posse de bola, o Beija-Flor chegou ao gol de empate com Diego DH que foi o principal jogador Beija na partida, responsável pela articulação e criação das jogadas no meio de campo, após batida cruzada de João,Caio espalma para dentro da pequena área, Fabinho ajeita para trás e o camisa dez não desperdiça a oportunidade ao bater rasteiro no centro do gol igualando o marcador.

Yago (EC Beija-Flor) ao centro, tenta passe por dois marcadores
Foto: Juliano Gomes / TNRB

A partir do gol do Beija-Flor, o canto da arquibancada soava mais alto com os dizeres de Eu acredito, em referência a virada no placar que levaria a decisão para as cobranças de pênaltis.

Mesmo com alterações, ambas equipes sentiram o cansaço devido o forte calor e as dimensões do gramado do estádio Alfredo de Castilho, sem contar o gramado alto que dificultou bastante na reta final da partida a resistência dos atletas.

Mesmo com o canto das arquibancadas, o Beija-Flor não conseguir reverter o placar e então o canto passou a ser de outra torcida, a do Comercial que após o apito final do árbitro, explodiu em um mixto de emoção e alegria, ao grito de é campeão, é campeão, entalado a seis anos.

Ficha técnica:

Local: Estádio Alfredo de Castilho (EC Noroeste)
Data: 27/11/2016
Horário: 10h
Jogo: Comercial EC 1x1 EC Beija-Flor
Gols: Rodriguinho (Comercial EC) - 22' 1ºT e Diego DH (EC Beija-Flor) - 22' 2ºT.
Árbitro: Adilson da Silva Pereira (Tupã/SP)
Assistente 1: Élcio Floriano Magalhães dos Santos (Bauru/SP)
Assistente 2: Rubens José de Morais (Bauru/SP)
Representante: José Garcia (Bauru/SP)

Escalações:

Comercial EC: 1-Caio, 2-Jean (20-Everton), 3-Felinto, 4-Vinicius (23-Robson), 5-Lambari, 6-Luquinhas, 7-Marinho, 8-Michel (21-Vinicius Prado), 9-Papelão, 10-Cleiton (19-Igor), 11-Rodriguinho (22-Lucas Silva), Técnico: Emerson Marson (Bilão).

EC Beija-Flor:  1-Murilo, 2-Davi (17-Fabinho), 3-Raul (16-João), 4-Gustavo, 5-Batata, 6-Élder (22-Yago), 7-Thiago Silva (15-Nescau), 8-Amaral, 9-Felipe (18-Hamilton), 10-Diego DH, 11-Rodriguinho (20-César), Técnico: Essão



Nenhum comentário:

Postar um comentário