PESQUISE

Complexo goleia Parque das Nações e mantém viva a chance de classificação

Lance de ataque do Parque das Nações contra o Complexo Mary Dota
Foto: Juliano Gomes / TNRB

Jogando pela segunda rodada da fase quartas de final da primeira divisão da Liga Bauruense de Futebol Amador, Complexo Mary Dota e Parque das Nações entraram em campo no distrital Silvio de Magalhães Padilha na Vila Giunta em busca da reabilitação.


Na primeira rodada da fase, o Complexo saiu derrotado do confronto diante do Independência pelo placar de 1 a 0, já o Parque empatou com o Juventus pelo placar de um gol.

O incio da partida foi em rítimo forte com ambas equipes explorando jogadas velozes no setor ofensivo em busca da abertura do placar já que somente a vitória interessava para ambos para manter viva as chances de classificação para o quadrangular semi final do certame.

Após falha na defesa, Alan afasta errado o cruzamento e Gordo, da entrada da grande área frontal ao gol, dispara belo chute acertando o ângulo esquerdo de Léo abrindo o marcador para o complexo aos dezenove minutos de bola rolando.

O Parque apostou nas contra-ofensivas em velocidade com Luciano e Tuquinha que buscavam o jogo aberto pelas pontas e fazer o cruzamento ligando Felipe ao ataque que esbarrava na defesa da equipe do Mary Dota que segurou o placar em vantagem até o término da etapa.

Na volta do intervalo, o Parque das Nações demonstrava mais atenção aos contra-golpes do Complexo, neutralizando as jogadas ofensivas equilibrando a partida e aguardando o melhor momento de igualar o marcador.

O tempo passou e quem fez a diferença foi o Complexo após Tiago ganhar disputa de bola na linha de fundo pelo lado direito do campo de ataque e cruzar na medida para Amauri subir sozinho no terceiro poste e cabecear no centro do gol ampliando a contagem aos trinta e dois minutos da etapa final.

Sem muito tempo para comemorar o Complexo logo marcou o terceiro após bela jogada de persistência do camisa 10 Daniel Cezário pelo centro da grande área driblando dois marcadores e batendo rasteiro cruzado no canto direito de Léo sacramentando o placar da partida aos trinta e sete minutos da segunda etapa.

Antes do apito final, já aos quarenta e cinco minutos, o Parque esboçou uma reação em cobrança de falta venenosa defendida por Diego após saltar e espalmar a bola pela linha de fundo.

Com esse resultado o Complexo foi a três pontos somando a primeira vitória e ocupando a quarta colocação enquanto o Parque das Nações permanece com um ponto somado e ocupa a sexta posição do octogonal final.

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.