n':

PUBLICIDADE

quinta-feira, 8 de fevereiro de 2018

Jogando em Marília, Vôlei Bauru é derrotado pelo Sesc-RJ

Por Juliano Gomes
Ponteira Palácio ataca contra defesa do Sesc-RJ no Ginásio Neusa Galetti
Foto: Neide Carlos / Vôlei Bauru

Em mais um dos compromissos dificílimos pela Superliga Feminina, a equipe do Vôlei Bauru foi derrotada pelo Sesc-RJ por 3 a 1 na cidade de Marília.


O duelo foi longe de casa, mas as arquibancada pareciam do Ginásio Panela de Pressão, com cerca de 4.000 torcedores prestigiando a equipe bauruense e ovacionando a equipe durante o duelo contra as cariocas pela oitava rodada do returno da Superliga Feminina 2017/2018.

Que seria uma pedreira encarar  a equipe comandada por Bernardinho, disso as bauruenses não teriam dúvidas, mas atuar no Ginásio Neusa Galetti fez com que as comandadas por Fernando Bonatto se sentissem tranquilas para o duelo.

O time de Bauru foi a quadra com as jogadoras Juma, Tifanny, Valquíria, Andressa, Gabi Candido, Palácio e Shara Venegas, que equilibraram o início do primeiro set, não dando chances para as adversárias se distanciarem no placar e após uma sequência de três bloqueios, o time bauruense abriu três pontos de vanagem nobre o Rio de Janeiro obrigando Bernardinho a parar a partida.

Na retomada do duelo, as cariocas melhoraram o desempenho, atacando com agressividade e dificultando a linha de passe do Vôlei Bauru e com eficiência fechar a primeira parcial em 25/18.

Tifanny, uma das maiores pontuadoras com 20 pontos , passa pelo bloqueio carioca
Foto: Neide Carlos / Vôlei Bauru

No segundo set foi a vez da equipe bauruense mostrar sua força e mesmo em desvantagem de três pontos, faz a reação, trava duelo parelho e decide a partida em um de seus pontos fortes, o bloqueio, fechando a parcial em 27/25 após dois sets point.

Já o terceiro set teve um bom início bauruense, mas o poderio ofensivo do Sesc-RJ se sobressaiu, passando a dominar novamente as ações do jogo porém em pequena vantagem, com a equipe de Bauru sempre encostando no marcador e o equilíbrio persistiu até os 23 pontos quando o time carioca chega ao set point e fecha a parcial em 25/23.

No quarto e último set, as cariocas iniciam melhor, com vantagem de três pontos e após parada bauruense, a vantagem amplia para cinco pontos, sendo sustentada ao longo da parcial até a nova parada solicitada pelo treinador bauruense. De nada adiantou e no retorno, a vantagem ampliou ainda mais chegando a oito pontos quando o marcador apontava 18/10. Conscientes e precisas, as cariocas fecharam a parcial em 25/18 e o jogo em 3 sets a 1.

Para o técnico Fernando Bonatto a equipe bauruense não teve um mau desempenho, porém a desatenção em determinados momento do jogo culminaram na derrota. “Começamos um pouco mais lento e dentro do jogo conseguimos acelerar o ritmo e buscar o equilíbrio em cada situação que a partida proporcionou. Construímos situações muito boas, mas quando se joga contra uma grande equipe como o Sesc RJ temos de ser muito disciplinados para concluir o ponto. Melhoramos muito dentro do jogo e gostei da postura do time, mas o Sesc RJ também teve um ótimo volume de jogo, errando muito pouco e defendendo muito”, analisou Bonatto.

 As maiores pontuadoras da partida pelo lado bauruense foram a oposta Tifanny com 20 pontos, a ponteira Palácio, com 14, a central Valquíria com 11 e a levantadora Juma, com 7. O troféu Viva Vôlei foi para a atleta Drussyla do Sesc-RJ que também anotou 20 pontos no duelo. 

Agora, na oitava colocação com 25 pontos, o Vôlei Bauru busca a reabilitação diante do Hinode/Barueri, em Barueri no próximo dia 16/2 as 19h30.




Nenhum comentário:

Postar um comentário