n':

sexta-feira, 16 de fevereiro de 2018

Vôlei Bauru é derrotado mas mantém chances de avanças aos playoffs

Redação TNRB
Apenas uma vitória garante a equipe bauruense nas quartas de final da Superliga
Foto: Livia Mayra Garcia / Vôlei Bauru

Jogando em Barueri, equipe bauruense foi derrotada por 3 a 2, mas, se vencer Valinhos na próxima rodada, carimba vaga aos playoffs


O Vôlei Bauru não conseguiu, nesta sexta-feira à noite, garantir sua vaga antecipada às quartas de final da Superliga 2017/2018, mas ainda está muito próximo dessa conquista. Atuando no Ginásio José Correa, em Barueri, a equipe bauruense foi superada pelo Hinode/Barueri por 3 sets a 2 (parciais de 20/25, 25/22, 15/25, 25/19 e 15/13) em confronto válido pela nona e antepenúltima rodada do returno.

Com o resultado, o Vôlei Bauru está na sétima colocação com 26 pontos, obtidos após seis vitórias e 14 derrotas, e quatro pontos à frente do nono colocado São Cristóvão Saúde/São Caetano, que, nesta sexta-feira, perdeu o Fluminense por 3 sets a 2, em São Caetano do Sul.

Desta forma, caso o time bauruense supere por 3 a 0 ou 3 a 1 o Renata Valinhos/Country, na próxima sexta-feira, 23, às 19h, em Valinhos, na penúltima rodada do returno da competição, vai carimbar a vaga às quartas de final. Isso porque o Vôlei Bauru chegaria aos 29 pontos e não poderia mais ser alcançado pelo São Cristóvão Saúde/São Caetano, que só chegaria, no máximo, aos 28 pontos ao final da segunda fase da Superliga 2017/2018.

O jogo

O Vôlei Bauru iniciou o jogo com a seguinte formação: Juma, Valquiria, Andressa, Palacio, Tifanny, Gabi Candido e Shara Venegas.

O primeiro set foi bastante equilibrado, mas com o Hinode/Barueri mantendo pequena vantagem de dois pontos com boa atuação da polonesa Skowronska. Mas o Vôlei Bauru aos poucos começa a apresentar consistência nos fundamentos e passa à frente no 15/14, com a ponteira Palacio e a oposta Tifanny eficientes no ataque, e chega ao 17/15, obrigando o técnico do Hinode/Barueri, José Roberto Guimarães, a pedir tempo. No reinício o time bauruense amplia a vantagem para quatro pontos no 20/16, chega ao set point no 24/19 e fecha a parcial em 25/20.

O segundo set começa com o Vôlei Bauru abrindo 3/0, mas o Hinode/Barueri rapidamente se ajusta e o duelo volta a ficar equilibradíssimo. O Hinode/Barueri abre dois pontos de vantagem no 10/8 e amplia para quatro pontos no 15/11, com Fernando Bonatto, técnico do Vôlei Bauru, parando o jogo. 

Foto: Gaspar Nóbrega / Inovafoto / Hinode

O Hinode/Barueri chegou a abrir oito pontos no 21/13, mas o Vôlei Bauru reage e diminui para apenas dois pontos no 21/19, com José Roberto Guimarães parando o jogo novamente. No retorno o Hinode/Barueri controla os nervos e fecha a parcial em 25/22 com os últimos três pontos decisivos de Skowronska.

O terceiro set novamente seguiu a mesma tônica das parciais anteriores, com extremo equilíbrio e as duas equipes não conseguindo abrir grande vantagem no placar. Até que o Vôlei Bauru encaixa boa sequência de bloqueios e chega ao 10/7, obrigando José Roberto Guimarães a pedir tempo. No reinício o time bauruense se aproveita de erros do Hinode/Barueri e, com atuação mais segura na recepção, bloqueio e ataque, amplia a vantagem para nove pontos no 19/10. Com a tranquilidade da folga no placar, o time bauruense mantém o bom ritmo e fecha a parcial em 25/15 com ace de Juma.

Já no quarto set o Vôlei Bauru sofreu um “apagão” e viveu seu pior momento no jogo. Começou mal e permitiu ao Hinode/Barueri abrir 6/1. Com saque mais agressivo e complicando a recepção bauruense, o Hinode/Barueri amplia a vantagem para oito pontos no 11/3 e Fernando Bonatto para o jogo. O time bauruense “acorda” e corta a diferença para quatro pontos no 16/12 e José Roberto Guimarães para o jogo. No reinício o Hinode/Barueri aumenta para seis pontos no 20/14, mas com dois erros sucessivos de ataque permite ao Vôlei Bauru chegar ao décimo-sexto ponto. Mas o Hinode/Barueri não permite a aproximação do time bauruense e fecha a parcial em 25/19.

No tie break, o Hinode/Barueri abriu 6/4, mas o Vôlei Bauru empata no 6/6 e, com ataque de Tifanny e bloqueio de Palacio, vira e chega ao 9/7, com José Roberto Guimarães pedindo tempo. O Hinode/Barueri empata no 10/10 e o duelo segue ponto a ponto. Com três erros de ataque consecutivos do time bauruense, o Hinode/Barueri passa à frente no 13/12, chega ao match point no 14/12 e fecha a parcial no 15/13.

As maiores pontuadoras do Vôlei Bauru no confronto foram a oposta Tifanny, com 36 pontos, a ponteira Palacio, com 15, a levantadora Juma, com 8, a central Valquiria, com 7, a central Andressa e a ponteira Gabi Cândido, ambas com 5 pontos cada.

Em entrevista à rádio Jovem Pan News Bauru após o final do jogo, o técnico Fernando Bonatto ressaltou que o time precisa “querer mais” e não se contentar apenas com um ponto ganho. “Temos de fazer mais e reconhecermos isso. Jogamos contra grande equipe, que defendeu muito, mas precisamos decidir o jogo e tivemos chance de fazer isso. Mérito total do time deles, mas precisamos saber ganhar o jogo. Tivemos a oportunidade hoje e não aproveitamos. Estamos melhorando e jogando taticamente certinho, mas precisamos ter tranquilidade para fecharmos os jogos.

Conseguimos mais um ponto diante de uma grande equipe, mas não podemos nos contentar com isso. Precisamos querer mais”, enfatizou o treinador.

Texto: Marcelo Ferrazoli / AVB



Nenhum comentário:

Postar um comentário