n':

quinta-feira, 22 de março de 2018

Noroeste vacila, sofre empate mas se garante na segunda fase da Série A3


Por Juliano Gomes
Cruzamento preciso de Gindre para Jorge Mauá que chegou atrasado no lance
Foto: Bruno Freitas / ECN

Debaixo de forte chuva na primeira etapa, o Noroeste abriu vantagem de dois gols, mas acabou cedendo o empate dentro de casa e mesmo assim se garantiu na próxima fase do campeonato.


A chuva do primeiro tempo acabou por beneficiar a equipe de Alberto Félix que em golpe mortal logo no início da partida, mais preciso aos dois minutos abriu o marcador e mais tarde viria fazer o segundo novamente em ataque fulminante. Porém a equipe noroestina se acomodou em campo, deixando o adversário gostar do jogo e não aproveitando as inúmeras chances claras de gols criadas, o que poderia ter levado à uma nova goleada dentro de casa.

Mesmo classificado, os erros devem ser minimizados ao ponto de não dar espaços, evitando os contra-ataques, já qu no mata-mata não permite erros na busca do sonhado acesso à Série A2.

O jogo

O Noroeste iniciou a etapa levando perigo logo no segundo minuto, com chute rasteiro de fora da área de Igor Pimenta provocando escanteio. Na cobrança fechada de Leandro Oliveira, a bola bate no travessão e Marcelinho de cabeça aproveita o rebote colocando o Norusca em vantagem.

Logo aos 15 minutos em outro ataque preciso, o Noroeste amplia a vantagem com Jorge Mauá aproveitando erro no chute de Vilson, para fuzilar o goleiro Lucas e deixar o alvirrubro mais tranquilo no início da etapa.

Noroeste buscou o ataque a todo momento da partida mas pecava nas finalizações
Foto: Bruno Freitas / ECN

O Olímpia teve a seu favor a marcação de um pênalti aos 26 minutos e o atacante Thauan, que na batida segura, no centro do gol, deslocou o goleiro Ferreira diminuindo o marcador.

Gindre recebe a bola no campo de defesa, dispara em velocidade pelo lado direito do campo, avança pra dentro da grande área, ganha prensada do zagueiro e faz cruzamento na medida para Jorge Mauá que não acreditou no lance e viu a bola passar em sua frente e se perder pela linha de fundo aos 37 minutos.

Com ataques alternados e sem dúvidas dominante na partida, Noroeste  encerrou a primeira etapa levando a vantagem para o vestiário. Ainda na primeira etapa o Olímpia fez a substituição do goleiro Lucas que saiu contundido para a entrada de Vinicius.
  
A exemplo da primeira etapa o Noroeste, no primeiro minuto, saiu logo ao ataque e em cruzamento de Gindre pelo lado direito do campo, a bola viajou até encontrar Jorge Mauá que subiu mais que a marcação e cabeceando sobre o travessão.

Em cobrança de escanteio pelo lado esquerdo no primeiro poste, o atacante Thauan aprece antes da marcação para desviar de cabeça e empatar a partida aos 9 minutos.

Em resposta, o Noroeste aparece com perigo na meta do Olímpia com Gindre batendo prensado com o goleiro Vinicius e a zaga afastando o perigo.

O Noroeste teve uma ótima chance aos 29 minutos com Leandro Oliveira que recebeu passe pelo lado direito na entrada da grande área, driblou dois marcadores e bateu de perna esquerda no ângulo, acertando o travessão. No minuto seguinte foi a vez de Jorge Mauá levar perigo em chute rasteiro de fora da área, que Vinicius defendeu aos 33 minutos.

Fazendo marcação alta o Noroeste chegou mais facilidade ao ataque adversário
Foto: Bruno Freitas / ECN

O Noroeste buscava de todas as formas encontrar o terceiro gol, seja pelo meio, ou pelas laterais, mas o que impedia o avanço da equipe era a inadimplência da equipe visitante que usou como recurso o cai-cai dos atletas para parar a partida diversas vezes e a pífia e tendenciosa atuação do árbitro Márcio Roberto Soares  que acresceu apenas cinco minutos no tempo, o que deveria ser no mínimo 10 pelas circunstância apresentadas só na etapa complementar. A estratégia do Olímpia funcionou e o resultado seguiu inalterado até o apito final.


Abre Aspas

Para o zagueiro Marcelinho, autor do primeiro gol noroestino, a vitória escapou e embora reconheça a falha de todo o sistema defensivo nos gols do adversário, a equipe tem plena chance de sair com resultado positivo diante do Taboão buscando um posicionamento melhor na tabela já que a equipe não busca por um adversário específico na próxima fase.

"Não, eu acho que não, o Noroeste joga para vencer sempre né cara e a confiança é muito importante. Cada jogo que a gente vence, a gente acaba se criando uma confiança maior e isso é importante para essa reta final. Jogadores que que não vinham atuando as vezes pode atuar, pode pegar confiança nisso tudo e é um grupo né cara e a gente precisa sempre tá bem a gente precisa sempre vencer o que é importantíssimo para nós", disse o zagueiro.

Já Alberto Félix não caracteriza como um mau resultado, porém para o próximo confronto, a equipe deverá buscar a correção dos erros cometidos, como a falha de marcação que ocasiona nos gols dos adversários. Porém para a próxima fase, o treinador acredita no bom desempenho da equipe já os números comprovam a evolução do grupo, principalmente nessa reta final onde o alvirrubro garantiu a classificação antecipadamente.


"Em jogos tão equilibrados, como têm sido os últimos jogos decisivos, hoje também acabou sendo, se você ver que tecnicamente o adversário não foi um dos mais fortes, mas a circunstância do jogo, ela proporcionou essa dificuldade até pela situação que Olímpia se encontrava né então eles usaram de vários artifícios para dificultar o jogo para gente e dificultou, mas mesmo assim como você bem disse a gente criou muita situação, muita situação de gol e podia ter feito até 3, 4, 5, 6, que não ia pesar nesses gols que tomamos agora, então é a mesma coisa da pergunta anterior, é a gente estar atendo aos mínimos detalhes, porque agora é mata-mata e nós temos que estar atento para não dar chance para os adversários nos erros que acontecem e estar atendo também para caprichar um pouco mais nessa chance que está aparecendo pra gente poder converter em gol, então quanto mais gols a gente fizer e é assim que a gente nossa equipe joga", comentou o treinador.

Além do cai-cai do Olímpia, o fraco desempenho da arbitragem prejudicou o Norusca
Foto: Bruno Freitas / ECN

"Se você ver que  desde quando nós chegamos aqui, nós tínhamos um saldo zerado de gols e passamos a ter um saldo de 12 gols então, são 22 gols em 10 jogos que nós fizemos, temos um time muito ofensivo, que cria muita oportunidade, mas em alguns momentos como o de ,hoje se não está sendo suficiente vamos tentar fazer mais também e atrás a gente procurar tem um pouco mais de consistência para que não tome os gols, apesar de que também o rendimento defensivo se a gente for ver dados estatísticos aí, o noroeste é um dos que menos tomou gol desde quando nós chegamos aqui, então há um equilíbrio, é um equilíbrio. E o importante é estar focado trabalhando, estar e ficar atento a todos os detalhes agora para que a gente não perca as oportunidades que a gente está tendo aqui de sair do campo com os três pontos", concluiu.

O próximo desafio do Noroeste acontece nesse domingo, as 10h contra o já eliminado Taboão da Serra na casa do adversário pela décima nona e última rodada da primeira fase do campeonato Estadual.

Uma combinação de resultados pode deixar o Norusca na quarta colocação, o que faria com que a equipe decidisse a vaga para as semifinais dentro de casa, no Alfredo de Castilho. Permanecendo a posição na tabela de classificação ou terminando até mesmo em quinto lugar, o Noroeste teria a missão de decidir a vaga fora de seus domínios.


Nenhum comentário:

Postar um comentário