n':

PUBLICIDADE

terça-feira, 2 de outubro de 2018

O crescimento das apostas esportivas no Brasil

Patrocinado
Imagem extraída do site dicasonline.net em que faz referência as jogos esportivos

“O Brasil é o país do futebol”, quem nunca ouviu essa frase? E quando o torcedor pode, além de assistir ao jogo, “participar” dele, mesmo que não influenciando em nada no resultado, nem na partida?



Estamos falando do mercado de apostas esportivas no Brasil. Um mercado que tem crescido de maneira exorbitante no país e que já virou tendência nas rodinhas de conversas entre amigos.

Com a “globalização do jogo” (se é que assim podemos chamar essa geração que mora no Brasil e torce por clubes europeus) aumentando, adota-se também alguns costumes do “Velho Mundo” e o que tem se visto é o crescimento do número de sites de apostas esportivas no país, muito comum por lá.

Um estudo feito pela Fundação Getúlio Vargas (FGV), constatou que o mercado de apostas esportivas no Brasil movimenta algo em torno de 2 bilhões de reais.

Empresas do setor, antenadas nesse crescimento, começaram a adotar estratégias para atrair o público brasileiro, que vai desde patrocinar campeonatos (como o caso da Copa São Paulo de Futebol Junior e Campeonato Paulista), até fazerem propagandas com jogadores famosos (como é o caso de Edmundo e Paulinho).

É um mercado que anda próximo aos sites de jogos, vídeo-bingos ou caça-níqueis (às vezes o mesmo site traz todas essas opções). Basta o jogador se cadastrar, colocar o número do cartão de crédito e já recebe um bônus de boas-vindas (na maioria dos sites) para começar a jogar.

Com isso, outro mercado se abre, é onde atuam os traders esportivos e os tipsters. São profissionais que fazem os prognósticos de jogos, onde são analisados os cenários de determinados torneios ou jogos. Para publicar seus palpites, esses profissionais precisam levar em conta os resultados recentes das equipes, desempenho de jogadores, média de gols, lesões, etc.

Após uma análise criteriosa, eles “dão o veredito final” de quem vai ganhar ou perder, quantos gols terão no jogo, etc. (lembrando que são palpites).

Os sites de apostas esportivas são como qualquer outro de cassinos online, pôquer ou bingo e atrai muitos jogadores apaixonados por esportes, mas o dinheiro arrecadado não entra no Brasil e sim no exterior. Essa é uma das questões que o PL nº 186, de 2014, do senador Ciro Nogueira (PP/PI) cita. Com a validação do texto, o Brasil arrecadaria com as apostas físicas e virtuais.


*Conteúdo Patrocinado

Nenhum comentário:

Postar um comentário