PESQUISE

Na capital, Noroeste enfrenta Palmeiras para decidir vaga na final do Paulista sub-13

Redação TNRB

Equipe noroestina busca reversão do placar para chegar de forma inédita
à final do Campeonato Paulista da categoria
Foto: Bruno Freitas

Agora é vida ou morte para o Norusca. Depois de fazerem em casa a partida de ida da fase semifinal do Campeonato Paulista da categoria sub-13 (derrota por 2 a 0), os meninos do time alvirrubro vão até São Paulo para decidirem o seu futuro na competição.

O time, em parceria com a escola de formação de atletas Craques do Futuro, vem fazendo história a cada jogo, e diante do Palmeiras, tentará potencializar este seu marco no estadual.

Na partida de ida o Noroeste sofreu seus dois gols logo na primeira etapa, dominada pelo Verdão. No segundo tempo a Maquininha teve mudança de postura e conseguiu desenvolver suas propostas de jogo ante o adversário, porém, não o suficiente para que conseguisse balançar as redes.

O técnico do time, Leandro Barboza, o Mumu, ponderou a postura na primeira partida e estimou como vai a sua equipe para o duelo de volta:

"Enxergamos algumas falhas que tivemos no jogo passado e vamos corrigir para esse jogo de domingo. A expectativa de classificação é muito grande. Pode ser que tenhamos algumas mudanças na equipe devido ao times deles que possui muita força física e maturidade, diferente do nosso time, que por não possuir tanta, acabou sendo prejudicada. Mas acredito que ajustando o setor de meio-campo nós vamos potencializar isso" destacou o técnico.



Ele também reitera que mesmo com o placar adverso no primeiro jogo, os meninos bauruenses continuam focados no objetivo de fazer uma grande partida e trazer para Bauru a classificação inédita à final, tendo ciência da sua maior dificuldade:

"O maior problema para eles é a questão da diferença de estrutura física que terão que enfrentar novamente. Porém, os meninos estão bem tranquilos, até mesmo em vista da derrota na semana passada", concluiu.

A partida acontecerá às 10:30 de amanhã (11/11) no CT II do Palmeiras. O time precisará vencer no tempo regulamentar e consequentemente as disputas de pênalti. Caso vá para a final, o Noroeste se juntará a União Barbarense (duas vezes), Primavera, Independente e Marília a serem as equipes do interior a disputarem a final do estadual (em 12 edições). Entretanto atualmente, somente o Noroeste pode ser o único a conquistá-lo.

Já na outra semifinal, o São Paulo largou na frente do Corinthians ao vencer o primeiro duelo em casa, no estádio Marcelo Portugal Gouvêa (Laudo Natel), em Cotia, por 1 a 0. O jogo de volta também será neste domingo às 10:30 em São Paulo, porém, no estádio Alfredo Schuring.

A exemplo do Norusca, o tricolor paulista também busca seu título inédito da categoria. 

Palmeiras

Favorita, a equipe alviverde faturou no meio do ano a Mito HollyhHock Cup no Japão
Foto: Divulgação Palmeiras

Vencedor da primeira partida no interior paulista, o time do Palmeiras tem ciência de que a obrigação pela classificação à final pertence a eles.

Devido a bruta diferença de estrutura que há entre ambas as equipes, o Verdão segue em busca de chegar em sua quinta final (2006, 2007, 2016 e 2017) e levantar o seu terceiro troféu (campeão nos anos de 2007 e 2016).

Os comandados do técnico Eduardo Silva mantêm até aqui a melhor campanha do campeonato, com a invencibilidade mantida em 19 jogos em que conquistaram 16 vitórias e 3 empates. O Verdão marcou ainda ao todo 82 gols e sofreu apenas 7 (saldo positivo de 75).

De todos os jogos realizados, inclusive, poucos foram os times que conseguiram limitar o poderio ofensivo palmeirense. Comumente goleando seus oponentes (foram 9 no campeonato - basicamente uma a cada dois jogos), apenas Osasco Audax, Taboão da Serra, Portuguesa, São Paulo e o próprio Noroeste, sofreram apenas dois gols da equipe a se contar partidas únicas.

Com uma base extremamente forte, vários são os atletas que se destacaram e vêm se destacando ao longo da competição. Endrick (13 gols), Lucas Pássaro (11), Keven (10), Fabio Mondoni (7), Luis Guilherme e Matheus Henrique (6 cada), são, inclusive, os principais artilheiros do time. Juntos, eles representam quase 65% de todos os gols que foram marcados até aqui.

Ressaltando ainda a diferença que há entre os times e a força que tem a base palmeirense (que já ganhou mais de 15 títulos em 2018), este mesmo time sub-13 carrega consigo o título da 6ª Mito HollyhHock Cup, campeonato que foi disputado em julho deste ano na província de Ibaraki, no Japão. 

20 equipes participaram desta Copa, sendo 18 japonesas e apenas duas estrangeiras: O Palmeiras (do Brasil) e o Guagzhou Evergrande (da China).

Na primeira fase o Palmeiras venceu os quatro jogos que disputou: 8 a 0 (sobre o Narashino Wings), 10 a 0 (sobre o FC Tucano), 5 a 0 (sobre o V-Varen Nagasaki) e 7 a 0 (sobre o FC Mito HollyHock). Na semi o time derrotou o Tokyo Reyes por 5 a 1 e na final superou o FC La Vida por 8 a 7 nos pênaltis após empate em 1 a 1.

Caso vá para a final, o Palmeiras poderá reencontrar o Corinthians (algoz da final do ano passado), ou o encarar o ineditismo de jogar diante do São Paulo.

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.