PESQUISE

Em ascensão, base do Redentor se destaca com dois títulos em dois anos de trabalho

Redação TNRB
Sub-17 do Redentor em comemoração do título da Copa América em 2018
Foto: Caroline / EC Redentor

Atualmente, poucas são as equipes filiadas à Liga Bauruense ou à SEMEL que possuem representantes nas competições de categorias de base na cidade de Bauru. De uma maneira mais específica, apenas Boca Juniors, Ressaca, Corinthians e Redentor foram, de alguma forma, as únicas camisas vistas nos gramados bauruenses ao longo de 2018 em campeonatos adultos e que também estiveram representadas com seus meninos nas tradicionais copas e campeonatos que vão do sub-11 ao sub-18.

Vale ressaltar que esses quatro times representam apenas 7,55% dos 53 que disputaram neste ano a Copa SEMEL e a 1ª e 2ª divisões da LBFA.

Em um período em que essas competições se apresentam cada vez mais estruturadas, a exemplos das Copas América e da Amizade, além da própria Copa Big Boys, diversas equipes, de Bauru e região, têm se envolvido e disputado esses torneios como parte, inclusive, de verem os seus sonhos e projetos sendo realizados quando colocados em prática.

E uma dessas equipes, a do Esporte Clube Redentor, vem ganhando relativo destaque ao começar a despontar como uma das mais novas boas formadoras de atletas. Em um projeto que teve início no ano passado apenas com a categoria sub-17, houve expansão, e em 2018 conseguiu agregar outras três novas categorias. E o sub-17, em específico, vem chamando mais atenção por ter conquistado recentemente o bicampeonato da Copa América, tendo vencido na final o Noroestel (projeto de categoria de base do Esporte Clube Noroeste).

"Esse projeto nasceu no ano passado somente com a categoria do sub-17. Tivemos essa iniciativa porque gostamos e também queremos tirar esses meninos das ruas, onde ficam expostos à todo perigo e violência da sociedade atual. Então esse ano conseguimos criar as categorias sub-15, sub-16 e sub-18, além de manter o sub-17" disse o diretor Paulo Morrony.




"Juntamos nossos amigos, nossos familiares e montamos esse projeto. Dentro de tudo isso, nós temos o objetivo de levar algo a mais para esses meninos, coisas diferentes das já vistas, para estimular a participação de todos eles. Esse ano, por exemplo, levamos fogos de artifício nos jogos e promovemos algumas festas com intuito de incentivá-los. Para o jogo da final, inclusive, mostramos um vídeo que gravamos com as mães de todos eles os incentivando a conquistarem o campeonato. Foi um momento muito emocionante, porque eles choraram bastante, mas que no fim deu tudo certo e o resultado foi positivo." completou.

Paulo também destaca que um dos objetivos de se por em prática esse projeto foi o de estimular outras equipes do futebol amador bauruense a fazerem o mesmo.

"É uma forma que entendemos também de promoção das equipes do futebol amador, para que outras possam fazer o mesmo. Queremos fazer algo legal para esses meninos para que eles se afastem das coisas ruins e cresçam sem esse conceito de que só existem brigas e tudo mais dentro da modalidade."

Além de Paulo, compõem a diretoria de base do Redentor o técnico Rodrigo Darico, Juninho (como auxiliar técnico), Gilberto Darico (como outro diretor ativo) e o colaborador Maurício.


Thiago Ribeiro, Felipe Saez, Kauan, Carlos Daniel, Renan Sampaio e Anderson
Atletas foram para período de testes em Santa Catarina
Foto: Divulgação

E como fruto desse trabalho recém-inciado, o Redentor conseguiu, no começo do ano, direcionar seis jogadores para período de testes no Atlético Batistense, da cidade de São João Batista, no Estado de Santa Catarina. Este clube, que disputa campeonato estadual e regional de categorias de base, é parceiro do Brusque FC, time que joga a 1ª divisão do Catarinense e a série D do Campeonato Brasileiro, além de Copa do Brasil.

E foi lá, na equipe brusquense, que o atacante Felipe Saez e o lateral Thiago Ribeiro conseguiram a oportunidade de profissionalização no futebol. 

Os garotos chegaram até lá após serem observados pelo olheiro da equipe em partida disputada contra o Linense na categoria sub-18 da 1ª Copa Internacional de Avanhandava, competição esta que é organizada pelo Foguinho Sports em parceria com a Prefeitura do município.

Para finalizar, Paulo diz que na temporada do ano que vem a tendência é de que o Redentor permaneça com todas as categorias já existentes atibas além de projetar a criação de mais uma:

"Temos esse objetivo de continuar com essas categorias e também o de iniciar os trabalhos com o sub-13, participando dos campeonatos que tivermos a oportunidade tanto em Bauru quanto na nossa região".

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.