Parceiro

Assembleia do Noroeste atualiza Estatuto e define data de eleições

Presidente do Conselho junto com conselheiros e suplente do clube bauruense
Foto: Bruno Freitas / ECN


Uma assembleia geral dos associados do Esporte Clube Noroeste, realizada na noite desta sexta-feira (23), na sede do clube, definiu mudanças em artigos ultrapassados do Estatuto Social do clube, que tange eleições, representatividade em reuniões do Conselho, a possibilidade de apreciar projetos de "clube empresa", além de definir período do pleito, que passa de julho para novembro, mais precisamente entre o dias 1 e 5 do respectivo mês. Já o mandato, de três anos, segue sem alteração. A data de término será sempre no dia 31 de outubro.

De acordo com o presidente do Conselho José Antônio Rodrigues, que concilia provisoriamente a gestão interina do clube, a principal mudança é justamente a nova data da eleição de diretoria executiva, cuja alteração foi feita para que ela não acorresse mais durante uma competição, mas sim ao término da temporada. A próxima, inclusiva, já será no próximo mês de novembro. Faltando cerca de 10 dias, cabe ao Conselho definir a data, o horário e tornar público, além de acatar entregas de chapas dentro do prazo previamente estipulado.

Outra mudança no Estatuto é que todos os candidatos a presidência e vice-presidência da diretoria executiva terão suas situações socioeconômicas apreciadas em reunião de Conselho. Segundo Toninho Rodrigues, isso é uma forma de blindar o clube, não deixando ele, literalmente, nas mãos de pessoas que não sejam idôneas e que não tenham condições mínimas de arcar com eventuais custos não contemplados por patrocinadores.

Clube empresa

Mais uma mudança importante aprovada no Estatuto é a de que o Conselho passa a estar aberto a receber projeto para transformar a entidade em "clube empresa", cujos detalhes desta eventual gestão proposta devem ser analisadas em reunião. Segundo Toninho Rodrigues, o presidente cessante Estevan Pegoraro é um dos que buscam parceiros para fortalecer o clube a partir de 2020. 

Ainda segundo Toninho Rodrigues, com o objetivo de oxigenar estas reuniões do Conselho, que nesta noite de sexta-feira (23) contou com 12 membros, o dobro da anterior, foi definido que não apenas os conselheiros titulares têm direito a voto. Com o atual quadro de 20 membros, os suplentes (atualmente 10) podem ter voto para completar o quadro, desde que estejam na reunião. Além disso, os conselheiros titulares que não puderem participar de determinada reunião, terão, a partir de agora, a possibilidade de terem representação e voto garantido por meio de uma procuração com firma reconhecida em cartório, desde que seja específica para determinada reunião e cujo representante também seja conselheiro do clube. Segundo Toninho Rodrigues, essa prática já é muito comum em outros clubes. Perderão seus mandatos aqueles conselheiros titulares que tiverem falta em cinco reuniões consecutivas.

Ainda segundo Toninho Rodrigues, em caso de renúncia, morte ou outro tipo de incapacidade de o presidente da diretoria e o seu vice se manterem no cargo, o presidente do Conselho Deliberativo assume o função, como já acontece, e deverá acionar eleições no prazo de até 90 dias, e não mais até 30, como estava vigente até então.

Contrato do Panela assinado

Toninho Rodrigues expôs ainda que o contrato de aluguel do ginásio Panela de Pressão já foi devidamente assinado pelos representantes das duas partes locatárias, o Sendi/Bauru Basket e o Sesi Vôlei Bauru. O documento já está vigente. O valor e o prazo não foram divulgados, contudo, a quantia seguirá destinada para pagar dívidas trabalhistas.


Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.