Parceiro

Partida tensa marca a classificação do Beija-Flor à final da Copa Semel

Placca marcou o segundo gol do Beija-Flor em cobrança de penalidade
Foto: Nino Felipe


No confronto de fundo do Alfredão, a vitória do Beija-Flor garantiu a equipe na final que buscará o hexacampeonato. Tumulto em campo, jogador desmaiado e descaso dos socorristas também foram destaques do duelo.

Na manhã do domingo, as 10h45 iniciava o segundo confronto entre EC Beija-Flor, atual campeão e líder da primeira fase, que encarou o Oriente, equipe valente e que chegou as finais na base da raça e superação. Conduzindo a partida, Elizier Pereira foi o árbitro, assistido por Plínio M. M. Filho e Osvaldo Evaristo Filho.

Foi um bom inicio, movimentado e com as equipes dispostas a jogar futebol. No entanto, aos dez minutos, o Oriente quase abriu o marcador com Felipinho após finalização de Robinho, defendida por Murilo a bola sobrou para o camisa oito bater sobre o travessão com muito perigo.

Mais tarde, o Beija-Flor abriu o marcador com Guilherme Placca em um golaço, após finalização perfeita, no ângulo em batida que encobriu o goleiro Bruno, aos 15 minutos aumentando o calor do jogo e jogando a pressão do resultado para o Oriente.

Em mais um lance de perigo do ataque do Beija-Flor, o meia Felipe Barreto que teve passagem discreta pelo Noroeste e Palmeiras alçou a bola na área, na medida para Felipe Porta subir mais que a marcação e cabecear com perigo forçando o arqueiro Bruno a espalmar para a lateral. Sem alteração no marcador a partida encerrou a primeira etapa debaixo de forte calor.

Nirda (bola) comandou o meio campo do Beija e foi peça fundamental na vitória
Foto: Nino Felipe

Durante grande parte do segundo tempo a partida ficou parelha com as equipes alternando ataque sem perigo, até os trinta minutos, quando o Oriente quase abriu o marcador depois de bate-rebate dentro da área do Beja-Flor em que a bola espirrada acertou a trave. No rebote, o goleiro Murilo tentou a defesa no reflexo, a bola passou debaixo das pernas do defensor e sobrou viva na grande área, no momento em que o goleiro dividiu o lance com o atacante do Oriente que reclamou pênalti alegando ter sido tocado pelo arqueiro e o árbitro mandou seguir o lance.

Aos 35 minutos em contra-golpe veloz, Pi arrancou em disparada na direção do gol e foi tocado por baixo, dentro da área, sofrendo pênalti claríssimo, porém em virtude do lance, o atacante ainda no chão foi intimidado pelo defensor do Oriente, gerando confusão generalizada. Após quinze minutos de paralisação, Guto, JP e Matheus, do Oriente foram expulsos. Pelo lado do Beija-Flor, o massagista Luid e o zagueiro Manfio também receberam o cartão vermelho. Na cobrança da penalidade, Guilherme Placca converteu a batida e aumentou o marcado para o Beija-Flor.

Faltou "bom senso"

Nos acréscimos da partida, o Oriente ainda teve um pênalti marcado em seu favor, convertido por Felipinho. No lance que originou a penalidade, o goleiro Murilo sofreu choque com o jogador do Oriente e desmaiou, por vezes convulsionando, sendo necessário solicitar o atendimento da ambulância que estava no estádio, inclusive, próximo do lance, porém, o veículo ficou parado sob alegação do motorista, dizendo que não poderiam adentrar ao campo de jogo para fazer o socorro, sendo necessário levar o atleta até a ambulância.

Momento em que a ambulância deixava o estádio Alfredo de Castilho
Foto: Juliano Gomes / Tá na rede Bauru

Preocupados com as reações do goleiro e depois de muito protesto pela demora em prestar o atendimento, Lucas Amaral do Beija-Flor assumiu a direção da ambulância se direcionando até o goleiro e com auxílio dos demais jogadores, a maca foi retirada e após a entrada de um membro da  torcida do Beija-Flor que possui formação em enfermagem, enfim, o jogador pode ser levado ao hospital para receber o devido atendimento.

Com a bola rolando, Luiz Felipe do Beija-Flor assumiu o gol já que Murilo possuía cartão amarelo e recebeu o vermelho pelo lance, para tentar defender a cobrança de penalidade, porém sem sucesso.

Ao final da partida, jogadores e diretores foram ao alambrado comemorar a classificação para mais uma final de campeonato junto aos torcedores, fazendo grande festa.

A equipe voltará a campo no próximo domingo para encarar o Comercial, algoz de 2016, na busca pelo sonhado hexacampeonato. O duelo está previsto para às 9h40 no estádio Alfredo de Castilho e a arbitragem do duelo será conhecida momentos antes de a bola rolar, através de sorteio. Foram escolhidos pelos clubes o árbitro Edilson Antonio de Oliveira (Salsicha), Elizier Pereira e Milton Porto.


Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.